Associação de Municípios do

Baixo Sabor

Alfândega da Fé – Macedo de Cavaleiros – Mogadouro - Torre de Moncorvo

O que são os Lagos do Sabor?

São 70 Km de água cristalina, desde a barragem do Baixo Sabor até à foz do Azibo, com grandes lagos, ligados entre si por gargantas e penhascos, que formam um verdadeiro santuário da vida selvagem e oferecem aos visitantes um céu azul e um horizonte de cortar a respiração.

Quem promove?

A Associação de Municípios do Baixo Sabor (AMBS), foi criada em resultado da construção da barragem do Baixo Sabor com o objetivo promover o desenvolvimento sustentável de Alfândega da Fé, Macedo de Cavaleiros, Mogadouro e Torre de Moncorvo e capitalizar o potencial endógeno do território, minimizar os impactos da albufeira, aproveitar de forma inovadora os novos lagos que surgiram. Acima de tudo, pretende-se gerar riqueza de forma sustentável e fixar populações jovens numa região em acelerado despovoamento em que as políticas públicas tradicionais não têm logrado reverter este processo regressivo.

O Baixo Sabor precisa de afirmar-se como destino turístico e atrair investidores, assegurada que está  a preservação da natureza, havendo a registar a existência de um centro ambiental de excelência e com características únicas - o “CIARA -  Centro de Interpretação Ambiental e Recuperação Animal”.  Digno de nota é ainda o fazer no desenvolvimento de um programa de educação ambiental e cidadã para crianças que se materializa pela criação de um imaginário infantil do “País do Sabor”, com personagens representando os municípios e a sua história que promovem aprendizagens e comportamentos ambientalmente responsáveis, interiorização da democracia representativa e cuidados ao nível da proteção civil.

O que está a ser feito?

Perante a dimensão dos lagos muito terá que ser feito e  com escala suficiente para atrair investidores e públicos.  Por isso, lançamos a marca “Lagos do Sabor” e o projeto “Caminhos do Sabor” com o objetivo de promover a valorização turística do património natural dos Lagos. Nesta fase estão a ser implementadas as seguintes ações:

  • Grande Circuito Panorâmico Automóvel do Baixo Sabor com miradouros, parques de merendas, sinalética e conteúdos interpretativos.
  • Programa de Educação Ambiental  “País do Sabor” com filme de animação, canção Karaoke, máscaras, Passaporte-Guia e materiais pedagógicos do “País do Sabor”.
  • Documentário vídeo “Sabor” destinado a difusão nos media e conteúdo televisivo.
  • Campanha, nos media e redes sociais, promovendo os Lagos do Sabor em torno de um evento-chave mobilizador: o “Caminhão”.

 

O que é o Caminhão?

Caminhão – Megacaminhada Fotográfica,  é um evento de um dia com múltiplas caminhadas e passeios com diversos graus de dificuldade, distância e duração, passeios TT, circuito BTT, atividades de aventura, visitas culturais, Música tradicional, degustação e venda de produtos endógenos.  O evento termina com uma cadeia humana num pequeno percurso acessível em que será batido o record do Guiness de “Selfies”.

Resumindo, o Caminhão é composto por:

  • Caminhadas e outras atividades
  • Sabor Food Fest (degustação e venda  de produtos endógenos)
  • Record do Guiness de “Maior cadeia de Selfies do mundo”.

 

Transversalmente a toda a iniciativa e comunicação, será veiculada uma mensagem de preservação e prevenção, associando-lhe uma causa agregadora, através da participação das corporações de bombeiros dos quatro municípios que serão beneficiários de um prémio da organização no valor de 2,5 € por cada participante no Record do Guiness batido com sucesso.

 

O que nos move?

Impactados que fomos pela criação de uma imensa albufeira, queremos e devemos proteger os seus valores naturais, mas não podemos perder nenhuma oportunidade de criação de riqueza sustentável como é o caso da criação de uma oferta turística distintiva, capaz de fazer os públicos citadinos andar um pouco mais para o interior em troca de experiências verdadeiramente únicas, não apenas diferentes, mas verdadeiras e autênticas.

Sabemos que para vencer este desafio o  caminho não é fácil, é preciso investir no território e na sua promoção junto do grande público.

Tendo em vista colocar os Lagos do Sabor no mapa organizámos um conjunto de iniciativas de que destacamos o Caminhão e o Record Guinness de Selfies, no dia 4 de Agosto, para o qual endereçámos convite a várias individualidades e figuras públicas. Organizámos ainda, para o próximo dia 26 de Junho, entre as 10h30 e as 11h45, no espaço simbólico do Padrão dos Descobrimentos, uma apresentação dos Lagos do Sabor ao público e à comunicação social com o objetivo de conseguir o seu apoio e chegar ao conhecimento dos portugueses.

 

Porque é importante o apoio da Comunicação Social?

Os jornalistas têm sido a principal força, em muitos casos a única, que trás ao conhecimento do país as realidades do Portugal profundo. Acreditamos que poderão ser ainda mais, usando o poder dos media como força locomotora do desenvolvimento do interior dando força ao esforço dos municípios, cidadãos e organizações.

 

Assim, vimos pela presente convidar-vos a estar presentes neste evento, na certeza de que a divulgação pela Comunicação Social será decisiva para o desenvolvimento deste território de baixa densidade, tão esquecido pelas políticas públicas, bem como para a afirmação pública da sua excelência ambiental, paisagística e potencial turístico.

Por isso, para facilitar o acesso dos jornalistas, resolvemos fazer a apresentação pública dos lagos em Lisboa para que todos possam participar.

Documentos

Aviso de Abertura de Concurso para Apresentação de Candidaturas
N.º01/EIXOS I, II, III, IV e V/AMBS 2017/2017

Concurso do FBS

1º Aviso

O presente aviso define as condições de acesso e as regras gerais de atribuição de financiamento através do Fundo Baixo Sabor (FBS) a que se refere o Regulamento de Gestão do Fundo do Aproveitamento Hidroelétrico do Baixo Sabor aprovado pela AMBS em 20 de setembro de 2016.

Documentos

Galeria Multimedia

Centro de Interpretação Ambiental e de Recuperação Animal

O Centro de Interpretação Ambiental integrado no CIARA nasce para atender um objetivo: organizar e promover a cultura científica e tecnológica assim como a disseminação e difusão do conhecimento sobre um territorio absolutamente fantástico que envolve o Parque Natural de Montesinho e o Parque Natural do Douro Internacional.